Bombeiro recebe o 1° transplante de rosto completo. O capacete derreteu nele em uma luta contra o fogo

3.250

Nascido no estado americano do Mississippi, EUA, este bombeiro detém o título global em uma situação que que ninguém nunca gostaria de passar: ele realizou o transplante facial mais extenso do mundo. Patrick Hardison sofreu severas queimaduras em seu rosto em setembro de 2001, quando seu respirador, capacete e máscara se fundiram em sua cabeça depois que um teto em chamas desabou  sobre ele.

NYU Langone Health

Mas tudo mudou quando, em agosto de 2015, ele recebeu um transplante de rosto muito complexo, que cobria todo o crânio e uma grande parte do pescoço. As chances de sobreviver à cirurgia eram de alarmantes 50%, e o paciente anterior, submetido à cirurgia – na França – não conseguiu sobreviver .

NYU Langone Health

Para Patrick, foi uma aposta de tudo ou nada que, surpreendentemente, foi vitoriosa.

A única cirurgia como a minha  foi feita na França e o paciente morreu. Eu sabia de tudo isso antes de entrar no pavilhão, mas estava disposto a fazê-la. Era tudo ou nada, é o que eu queria fazer.

Eu apostei tudo. E não quis voltar. Eu tinha estado infeliz por 14 anos até aquele omento.

A morte não é a pior coisa que pode acontecer. Eu disse ao médico isso. Eu prefiro estar morto do que viver como eu estava vivendo.

Patrick Hardison

 

NYU Langone Health

NYU Langone Health
NYU Langone Health

Já se passaram mais de dois anos desde sua cirurgia e sua evolução é verdadeiramente inspiradora. Agora ele sente que é uma pessoa como qualquer outra andando na rua.

As pessoas podem me ver e perceber que algo aconteceu, mas nunca olham para mim e pensam que eu fiz um transplante de rosto. Eu praticamente voltei a ser um homem normal, fazendo atividades normais.

Eu acordo de manhã, tomo um banho e me preparo para começar o dia. Eu sou um pai normal e eles não tocam meu rosto e dizem ‘Oh meu Deus!’ Eles simplesmente não pensam nisso.

Patrick Hardison

NYU Langone Health

NYU Langone Health

Agora ele pode até mesmo levar sua família para umas férias, como fez no ano passado na Disney World, onde ele também foi capaz de nadar em uma piscina, uma atividade que ele não podia fazer nos últimos 15 anos.

O rosto que lhe permitiu fazer tudo isso foi recebido por David Rodebaugh, um mecânico de 26 anos de Nova York que morreu em um acidente de bicicleta.

NYU Langone Health

A operação envolveu mais de 100 médicos, que conseguiram três passos realmente favoráveis ​​tanto para o paciente quanto para a ciência: Patrick não teve rejeição do rosto, suas pálpebras funcionaram normalmente e foi sujeito do primeiro transplante de rosto completo bem-sucedido, semeando esperança para centenas de pessoas no futuro.

Fonte: [Hallo]

Receba as nossas postagens por e-mail. É grátis.
Junte-se aos mais de 25.000 outros assinantes
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.

%d blogueiros gostam disto: